SHARE

Na manhã desta segunda-feira, 8 de julho de 2019, a Polícia Civil de Nioaque/MS, representada pelo Delegado de Polícia Dr. Renato Fazza, concluiu a investigação e ouviu testemunhas e os suspeitos de criarem o perfil fake da rede social Facebook “Francisco Orlando Pinheiro Paraguassu”. Segundo a Polícia Civil, as investigações tiveram início no ano de 2018, quando a Autoridade Policial tomou conhecimento dos fatos, e se estenderam até meados de 2019, quando todos os trâmites administrativos e judiciais foram concluídos. A partir de agora, o próximo passo é a exclusão do perfil por ordem judicial, diante do seu uso para o cometimento de crimes. A pena para o crime de difamação contra funcionário público por motivação de suas funções pode chegar a 1 ano e 4 meses. Considerando que foram várias as postagens difamatórias, vários são os crimes, o que pode elevar o patamar dessa pena, que fica a cargo do Poder Judiciário. “É uma investigação muito complexa, que demanda uma série de representações por medidas cautelares judiciais, e profundo conhecimento na área de tecnologia da informação. Porém, é mais um recado dado pela Polícia Civil à sociedade de que a internet não é ‘terra sem lei’, como muitos costumam crer. Diversas outras investigações de crimes cibernéticos na cidade ainda estão em andamento, e serão conduzidas pelo novo Delegado Titular que assume no meu lugar, Dr. Diego Satiro”, pontuou o Delegado Dr. Renato Fazza. A investigação continua em segredo de justiça.

Facebook Comments